Street Fighter X Tekken

PS3

Street Fighter X Tekken

Disponibilidade: Em estoque
R$ 21,89
 Os guerreiros mundias da Capcom gostam mesmo de uma boa briga: já tretaram com os King of Fighters, com os Darkstalkers e até mesmo com os heróis Marvel. Agora, a confusão da vez foi com os reis do punho de ferro, protagonistas do game Tekken, da Namco. Esta não é a primeira vez que as duas gigantes do entretenimento juntam os seus personagens – Namco x Capcom já havia sido lançado em 2005 – mas como o encontro anterior era num RPG tático, os fãs tiveram de aguardar alguns anos até que os Ryu e cia. pudessem testar sua força no ringue contra estes perigosos oponentes. E o motivo do conflito veio do espaço: um estranho meteoro caiu no polo Sul,  trazendo consigo uma caixa mística que despertava poderes sobrenaturais em quaisquer pessoas envolvidas em confronto físico. O potencial destrutivo do objeto atraiu o interesse da organização criminosa Shadaloo, e também da corporação Mishima Zaibatsu. Para impedir que o poder do artefato, batizado de Pandora, caísse em qualquer uma destas mãos erradas, os heróis das duas franquias partem para desvendar este mistério.   Igual, só que diferente Tanto o estilo visual quanto a jogabilidade lembram bastante Street Fighter IV, mas com sutis modificações: os traços dos personagens têm linhas mais grossas, e a estética “mancha de tinta” presente no outro game foi substituída por efeitos de aquarela, o que fica evidente já na abertura. A escolha visual mantém praticamente inalterados os personagens que já tiveram versões poligonais (dos dois lados), e ainda atualiza aqueles que vieram de games passados. O elenco foi bem escolhido, trazendo personagens consagrados das duas franquias. São figuras que atuaram nos últimos jogos de suas respectivas séries, e até mesmo alguns que retornam após terem passado algum tempo na “geladeira”, como o militar Rolento, que fez carreira em Street Fighter Alpha. Existem ainda novatos como Poison, que surgiu como inimigo genérico em Final Fight, tornou-se acompanhante do wrestler Hugo em Street Figher III e agora assume um posto como personagem jogável. A versão para PS3 tem ainda personagens extras, como Cole, o anti-herói de Infamous – donos de Xbox novamente não tiveram a mesma sorte, ficando sem participações especiais deste porte.
Street Fighter X Tekken (Foto: Divulgação) (Foto: Street Fighter X Tekken (Foto: Divulgação)) 
  Ainda mais significativas que as sutis mudanças visuais são as alterações no gameplay, que introduziram uma série de elementos previamente ausentes nos games da Capcom. A mais notável é a jogabilidade de duplas, importada de Tekken Tag. Outra novidade óbvia é o sistema de gemas: como dito anteriormente, os fragmentos de pedras do espaço trazem vários benefícios temporários aos lutadores, e estes bônus são divididos em duas categorias distintas: os que aumentam atributos como força, velocidade, resistência e vitalidade e estão presentes nas Boost Gems; e os que facilitam o Gameplay, encontrado nas Assist Gems, permitindo escapar de arremessos, executar golpes com mais facilidade e até mesmo defesas automáticas. As pedras não provocam efeitos mirabolantes como os vistos em Super Gem Fighter e Marvel Super Heroes (ambos da Capcom), mas ainda assim a escolha das gemas é parte importante do gameplay, adicionando um elemento de customização interessante – algo raro em um jogo de luta. Porém, a iniciativa pode ser uma faca de dois gumes, funcionando muito bem para partidas contra a CPU e On Line (já que as suas preferências ficam salvas no HD), mas atrazando bastante partidas locais, quando cada jogador resolve mudar a configuração – isto pode ser especialmente problemático em torneios, onde todos os competidores são de alto nível e cada recurso possível pode ser um diferencial na hora de determinar o vencedor.
 Street Fighter X Tekken (Foto: Divulgação) (Foto: Street Fighter X Tekken (Foto: Divulgação))
  Casual x Profissional Falando em torneios, ainda é cedo para especular como será a aceitação do game no circuito profissional. Street x Tekken possui menos profundidade que os games das duas franquias nas quais se originou: seu gameplay é um meio termo entre Street Fighter IV e Marvel versus Capcom – não chega a ser casual, mas tem muitos elementos que auxiliam os novatos, e é exatamente este tipo de abordagem que, embora possa trazer bons momentos de diversão na sala da sua casa, costuma liquidar uma franquia enquanto esporte eletrônico: tudo que é feito para ser confortável para quem está começando nos games de luta se torna óbvio demais nas mãos dos profissionais, gerando apelações e disparidades que acabam comprometendo a seriedade do título no cenário competitivo.
Street Fighter X Tekken (Foto: Divulgação) (Foto: Street Fighter X Tekken (Foto: Divulgação)) 
  Um dos elementos que foram sacrificados em relação a SFIV foi o sistema de Focus, uma inovação genial da série que permitia golpes indenfensáveis, cancelamentos e fintas – todos recursos bastante explorados por quem se dedicava à franquia, mas que passavam batidos nas mãos dos iniciantes. Para atender estes últimos, o Focus foi eliminado, mas o problema é que sem ele ou algo similar (como um Parry), fica difícil contra atacar já que o único recurso de defesa é o tradicional bloqueio. O resultado é que as partidas se tornam mais ofensivas, quase frenéticas, mas como o lutador que está em segundo plano recupera energia é comum que muitos rounds não terminem em nocaute. Outra coisa simplificada foi a quantidade de barras de golpes especiais, que, aliás, voltaram a ser chamados de Super Arts (como em SF III). Mas diferentemente de SFIV(que tinha medidores de Super e Ultra Combos), há  apenas uma barra de especial dividida em três segmentos, lembrando a série Alpha. Gastando a energia acumulada, é possível usar os EX, versões melhoradas das magias do jogo, realizar ações especiais em dupla e ativar as Super Arts. Aqui, uma crítica: cada lutador tem apenas uma Super Art, e todas são bem sem graça, já que cada especial passou a ser atrelado a um golpe especial do seu lutador, sendo uma versão melhorada do mesmo. O ponto positivo é que se você executar o golpe carregando o botão (em vez de apenas pressionando rapidamente), consegue utilizar o especial sem gastar  barras, e no geral todos são de fácil execução – mas ainda assim o jogo se beneficiaria mais de variedade do que simplicidade, porque a falta de opções deixa as lutas repetitivas e chatas de se assistir.
Street Fighter X Tekken (Foto: Divulgação) (Foto: Street Fighter X Tekken (Foto: Divulgação)) 
Street x Tekken pode não ser um jogo revolucionário, mas consegue agregar elementos de duas franquias consagradas respeitando seus respecitvos jogos e ainda manter a coerência dentro da proposta da Capcom. A jogabilidade é um meio termo saudável entre Street Fighter IV e Marvel Versus Capcom 3, podendo agradar veteranos ao mesmo tempo que introduz novatos ao universo dos jogos de luta. Diversão garantida entre amigos.

 

  • Áudio: Inglês
  • Legenda: Inglês
  • Tamanho: 12.7 GB
  • Multiplayer: 2-4
  • Definição: 720p

 
 

 

Avalições

Based on 1 review Escreva uma avaliação