Sniper Elite 3

PS4

Sniper Elite 3

Disponibilidade: Em estoque
R$ 49,90

Sniper Elite 3 é o terceiro capítulo de uma série pouco conhecida pelo grande público, inicialmente semelhante a outros jogos de guerra, porém bem diferente. Aqui você assume o papel de um atirador de elite e sua única chance de sobrevivência é permanecer escondido e planejar muito bem os seus passos. Infelizmente nem tudo funciona bem e a dificuldade torna o jogo pouco acessível. 

 Sniper Elite 3 traz tiros de alto impacto mas também defeitos (Foto: infohw.com)
Sniper Elite 3 traz tiros de alto impacto mas também defeitos 


Dessa vez pela África

A história de Sniper Elite 3 não é muito grandiosa, e nem mesmo aparente ser o foco do jogo. Ela segue os passos do personagem principal da série, o atirador de elite Karl Fairburne, em eventos que antecederam o enredo de Sniper Elite V2, mas que ainda se passam durante a Segunda Guerra Mundial.
As missões ocorrem na África do Norte, durante a Guerra do Deserto, trazendo batalhas onde os Aliados enfrentam as forças nazistas do Eixo. Karl precisa se infiltrar nas linhas inimigas praticamente sozinho, sabotando as defesas e destruindo sua maior arma secreta.

 Karl aventura-se pelo deserto em oito missões na campanha (Foto: Divulgação)
Karl aventura-se pelo deserto em oito missões na campanha 


Guerra do Deserto

O jogo possui uma boa variedade de modos, todos com um pouco menos de conteúdo do que seria o ideal. A campanha possui 8 missões, o que pode parecer pouco, mas apresenta uma boa duração devido à natureza aberta das fases. Há ainda suporte para multiplayer cooperativo durante a campanha.Além do modo principal, há ainda uma série de desafios, porém, infelizmente, o nível de dificuldade deles é muito alto, servindo apenas para os jogadores mais habilidosos. Há também um modo multiplayer bastante divertido, permitindo que atiradores se enfrentem utilizando os mesmos truques do modo single player.

 Sniper Elite 3 (Foto: Reprodução / Diego Borges)
Sniper Elite 3 

Carregar, respirar e atirar

Sniper Elite 3 começa a se diferenciar da maioria dos jogos de ação logo em seus primeiros momentos após o tutorial, já que é praticamente impossível matar alguém sem acabar estragando tudo no início. Sniper Elite 3 não é um jogo de ação com um atirador sniper, sendo algo mais próximo de um simulador.Você é jogado em uma fase aberta e, para sobreviver, precisará evitar que seja visto e ouvido, movendo-se lentamente pelas sombras e tendo cuidado com o barulho dos seus tiros. Seu soldado não está realmente equipado para encarar um exército inteiro de frente e ser detectado significa morte certa no início do jogo.

 As fases abertas permitem que você enfrente ameaças no seu próprio ritmo (Foto: canadianonlinegamers.com)
As fases abertas permitem que você enfrente ameaças no seu próprio ritmo 

Os controles são bem complexos, com resposta um pouco lenta e mal distribuídos. Alguns botões possuem funções demais atreladas a eles, e outros são inteiramente dedicados a funções muito específicas. Há tanto momentos em que parece haver botões demais quanto momentos em que parecem faltar botões. E isso é um mau sinal.
Essa curva de aprendizado íngreme deixa o jogo pouco acessível nas primeiras horas, pois as fases iniciais não pegam leve com o usuário. Porém, depois que as regras e as técnicas vão ficando mais claras, Sniper Elite 3 realmente pode trazer um nível de satisfação único, não encontrado em outros jogos.
Um bom tiro envolve observar seu alvo à distância com binóculos, às vezes marcá-lo, encontrar um local que ofereça uma boa linha de visão, achar um ponto isolado ou com som ambiente para ocultar o som do seu tiro, controlar batimentos cardíacos e respiração, para só então apertar o gatilho. Por um lado é extremamente complexo, mas por outro, é muito prazeroso quando tudo dá certo.

 A atenção aos detalhes da anatomia dos inimigos é impressionante (Foto: gameskinny.com)
A atenção aos detalhes da anatomia dos inimigos é impressionante

Para completar a sensação de satisfação, cada tiro bem dado é recompensado com uma “câmera da bala”. Por um instante o tempo fica suspenso e uma câmera acompanha toda a trajetória do projétil, saindo do seu rifle, cruzando o ar em alta velocidade e indo parar nos órgãos internos de algum inimigo, literalmente.
O jogo não poupa detalhes na anatomia dos inimigos e isso é sadicamente satisfatório. Quando seu projétil se aproxima do alvo, o corpo do soldado fica transparente, exibindo órgãos importantes e ossos. Em sequência é mostrado exatamente qual órgão você destruiu ou quais ossos quebrou.
Este nível de violência só poderia ser visto anteriormente nos golpes Raio-X de Mortal Kombat. Porém, caso o jogador não se sinta à vontade com tanta brutalidade ou mesmo se canse de ver sempre essas cenas, é possível desligá-las nas opções.

 Lugares altos podem acabar se tornando becos sem saída (Foto: lightninggamingnews.com)
Lugares altos podem acabar se tornando becos sem saída

Os tiros criam um momento de poder para o jogador, mas logo depois ele é tomado dele, já que precisa fugir para que soldados não o localizem pelo som. Isso é um pouco incômodo, pois vira um jogo de gato e rato com grandes chances de algo dar errado na execução do seu plano.
Apesar de as fases serem abertas, há poucos pontos isolados ou altos o suficiente para que você se esconda. Às vezes esses locais ainda se tornam sua desgraça, pois você acaba ficando encurralado. É estranho ver um atirador sniper que não consegue ganhar altura no cenário, a menos que haja degraus. Um sistema de escalar como o de Assassin’s Creed traria ainda mais liberdade à jogabilidade.
O problema apenas piora conforme você avança na aventura, pois alguns elementos não se encaixam tão bem. Seu atirador precisará, por exemplo, abater veículos pesados, como tanques, em lutas bem desproporcionais. Em outros momentos, toda sua operação pode ser descoberta se houver um atirador inimigo escondido em algum lugar, praticamente invisível para você.

 Ter que enfrentar um tanque sozinho é algo um pouco exagerado em Sniper Elite 3 (Foto: pressakey.com)
Ter que enfrentar um tanque sozinho é algo um pouco exagerado em Sniper Elite 3 

Às vezes os atiradores são invisíveis mesmo, mesclando-se com algum objeto do cenário que não deveriam. Esse é só um exemplo de bug que pode ocorrer e Sniper Elite 3 tem uma quantidade considerável deles. Na maior parte do tempo eles não incomodam, mas é possível errar um tiro porque um personagem está tremendo devido a problemas de animação e colisão com o cenário. Imagine perder um desafio porque, após vários minutos, seu soldado inexplicavelmente atravessou o chão e caiu fora do cenário.

Pela lente do rifle

Graficamente, Sniper Elite 3 não é um dos jogos mais bonitos à primeira vista, mas apresenta uma quantidade razoável de detalhes. Ele se foca em dar atenção para certos elementos gráficos que afetam diretamente a jogabilidade, como a vegetação que pode servir de camuflagem para o jogador.
Na maior parte do tempo não há músicas tocando, deixando o som ambiente de pássaros e insetos passar a sensação de isolamento do atirador. No entanto, quando a ação começa, faixas mais animadas dão o tom perfeito para o combate. Karl possui dublagem, mas fala muito pouco no jogo. Os soldados inimigos por outro lado esbanjam conversa fiada bastante divertida.

 Sniper Elite 3 irá agradar muito a um certo nicho de jogadores, mas não a todos (Foto: silverscreeningreviews.com)
Sniper Elite 3 irá agradar muito a um certo nicho de jogadores, mas não a todos 


Conclusão

Sniper Elite 3 é um jogo que brilha na execução de certos conceitos (e soldados), mas que cai abaixo do nível de qualidade que esperamos em outros quesitos básicos. No entanto, mesmo com todos os seus defeitos, a parte excepcional do jogo ainda o torna uma boa opção para um certo nicho de usuários, que gostam de planejar seus passos tanto quanto colocá-los em prática.

  

  • Legenda: Português BR
  • Audio: Inglês
  • Tamanho: 18,2 GB
 
 

Avalições

Based on 1 review Escreva uma avaliação