One Piece: Burning Blood

PS4

R$ 99,90
Licença
-
+
Marcadores / / /
Descrição

Para ser um reinício

One Piece Burning Blood começa a história em uma fase já avançada do anime, quando Luffy está voltando com seu grupo para resgatar o irmão, Portgas D. Ace, que está sendo mantido preso por vilões e prestes a ser executado. O jogo já começa em nível épico para quem está por dentro da história, já que as primeiras fases são cheias de cenas de ação e pancadaria.

 Leia o review completo de One Piece Burning Blood (Foto: Reprodução/Felipe Vinha) (Foto: Leia o review completo de One Piece Burning Blood (Foto: Reprodução/Felipe Vinha))
Leia o review completo de One Piece Burning Blood

One Piece é centrado em Luffy, que é um jovem que sonha em ser o rei dos piratas. Ele comeu um fruto proibido que lhe deu poderes de esticar partes do corpo, e assim usa esses poderes para lutar contra inimigos que surgem pelo caminho e conseguir novas etapas e em sua saga para conquistar o sonho.
É bom explicar o início da história, pois Burning Blood não se preocupa muito com quem está chegando agora. Isso fica claro logo nos primeiros minutos de jogo. Não há muito espaço para novatos, a não ser para aproveitar a jogabilidade e brincar com um game de luta e ação em uma roda de amigos. Isso pode ser considerado um dos pontos fracos do game, que é extremamente focado em sua enorme base de fãs – vale lembrar que o anime tem mais de 15 anos em exibição.

 Menu inicial de One Piece Burning Blood (Foto: Reprodução/Felipe Vinha) (Foto: Menu inicial de One Piece Burning Blood (Foto: Reprodução/Felipe Vinha))
Menu inicial de One Piece Burning Blood

O bom de ser um produto extremamente voltado para fãs é que ele vem com vozes em japonês, além dos gráficos que imitam de forma bem próxima o anime original. Todos os personagens estão bem representados, assim como suas vozes e trejeitos. Assim como nos games de Naruto, Burning Blood funciona como se estivéssemos assistindo ao desenho e jogando.

Desafios 1 contra 1… com algo mais

Burning Blood é, a princípio, um jogo de luta – há batalhas de um contra um, além de adicionais suportes e personagens secundários. A jogabilidade, porém, difere bastante de outros games tradicionais do mesmo gênero, como Street Fighter e Mortal Kombat. Os combates são voltados para a ação e a movimentação pela arena é bem livre.

 One Piece Burning Blood conta partes do animê (Foto: Reprodução/Felipe Vinha) (Foto: One Piece Burning Blood conta partes do animê (Foto: Reprodução/Felipe Vinha))
One Piece Burning Blood conta partes do animê
 

A luta em ambientação 3D lembra muito outros jogos da série One Piece e Naruto, além do título J-Stars Victory Vs, lançado há pouco tempo no ocidente. Todos os controles são similares, inclusive no mesmo esquema de dois botões para os golpes normais, um especial e outro para a defesa ou pulo.
Na verdade, Burning Blood usa o mesmo sistema utilizado em outros diversos títulos similares da Bandai Namco. O que não é exatamente ruim, já que os fãs vão se agradar com o que estão vendo na tela. Além do mais, a jogabilidade é boa e divertida. Os golpes são rápidos, fáceis de se encaixar, e cada personagem tem variados poderes.

 One Piece Burning Blood tem batalhas divertidas (Foto: Reprodução/Felipe Vinha) (Foto: One Piece Burning Blood tem batalhas divertidas (Foto: Reprodução/Felipe Vinha))

One Piece Burning Blood tem batalhas divertidas

Um dos pontos interessantes é que a câmera fica um pouco torta em relação à visão do jogador, o que garante momentos mais cinematográficos. Essa técnica também é utilizada em J-Stars, mas aqui está mais acentuada e menos preocupada com o realismo. O que importa é passar a visão correta para o jogador. Uma pena, porém, que não exista uma forma de travar a câmera no adversário.

 One Piece Burning Blood varia seu modo de história (Foto: Reprodução/Felipe Vinha) (Foto: One Piece Burning Blood varia seu modo de história (Foto: Reprodução/Felipe Vinha))
One Piece Burning Blood varia seu modo de história 

Os modos de jogo não surpreendem, pois não saem do básicos. Há os modos de história, que podem ter ramificações de acordo com a escolha do jogador, versus comum, modo online, galeria de itens e visuais, entre outros. Novamente o game não tem medo de fazer “fan service” para o público de One Piece, ainda que não traga nenhuma grande novidade para quem já conhece o desenho animado e o mangá original.

Visuais da TV

Assim como outros jogos de anime, One Piece Burning Blood tem visual de desenho animado. Os gráficos continuam cel-shading, técnica que deixa os personagens com traços finos e “cartoon”, mas de uma forma um pouco mais realista, sem parecer tanto com um desenho em movimento.

 One Piece Burning Blood tem visual que lembra muito o animê (Foto: Reprodução/Felipe Vinha) (Foto: One Piece Burning Blood tem visual que lembra muito o animê (Foto: Reprodução/Felipe Vinha))
One Piece Burning Blood tem visual que lembra muito o animê

O que não é ruim – esse tipo de visual mostra bem o poder dos consoles da atual geração, pois todo o game é bem animado e fluido. Apesar da expectativa pelos efeitos nas lutas, eles ficam em segundo plano, ao contrário do que ocorre no mais recente Naruto.

Conclusão

One Piece Burning Blood é só para fãs e não tem medo de expôr isso nos primeiros momentos de jogo. Apesar de ter um modo de história divertido, ele é um pouco curto e se garante apenas nas batalhas versus e modos online. Ainda assim, o game pode ser divertido, principalmente por conta de sua jogabilidade no estilo de J-Stars Victory Vs e das dezenas de personagens disponíveis, além dos extras que completam o “fan service”.

  

Especificações
  • Legenda: Português BR
  • AudioInglês
  • Tamanho: 8,7 GB

Trailer
 
 Gameplay
 
Tipos de Licença

Avalições

Based on 1 review Escreva uma avaliação

Produtos vistos recentemente