MXGP

PS3

R$ 32,89
Licença
-
+
Marcadores / / /
Descrição

É preciso coragem para competir em qualquer modalidade profissional de motociclismo, mas numa pista marcada pela imprevisibilidade da terra e da lama, coragem não chega, é necessária alguma dose de loucura. O circuito oficial de MXGP, que já agora, passa aqui por Portugal, faz as delícias de muitos fãs mais radicais, e tem vindo por isso a merecer transposição para os videojogos.

Este MXGP: The Official Motocross Videogame versão PlayStation 4 que a Bandai Namco nos cedeu para análise é basicamente um Port daquela que saiu no início do ano na PlayStation 3 e Xbox 360, com um ampliar nas texturas, algumas alterações no comportamento físico do terreno, novas pistas e pouco mais com direito a relevo.

Sendo um jogo saído do mesmo motor, os bancos de animações e assets são os mesmos, e portanto, não esperem grandes melhorias na qualidade das unidades. Felizmente, 90 porcento das personagens do jogo estão condenados à utilização de um capacete, fato que atenua o assustador momento de início de partida quando a menina de olhos inquietantes a roçar o sinistro levanta a placa de partida.

Também não é isso que importa num jogo de Motocross, em termos de gameplay, e apesar de não ser propriamente um adepto acérrimo da modalidade, admito que há alguma profundidade no sistema de controlo de MXGP. Seja na habituação a largar o acelerador antes de uma lomba, ao atirar a moto para o lado mesmo depois das duas rodas deixarem o chão, ao inclinar o corpo para a frente para acertar a moto e aterrar com as duas rodas em simultâneo, bem, só pensava, ainda bem que não são os meus joelhos que ali estão “em jogo”.

De origem, começamos a derrapar pela terra com os sistemas de ajuda todos ligados, controlamos a moto com o analógico esquerdo, o corpo do piloto com o direito, enquanto respeitamos a lei da física e respeitamos a imprevisibilidade da natureza e dos restantes pilotos. A dificuldade do jogo está ligada aos problemas que apresenta no comportamento da física, nomeadamente com os embates entre as motos.

Mesmo no modo mais difícil, se conduzirmos de modo disciplinado a corrida não apresenta um desafio extenuante, contudo, há dois requisitos que precisamos cumprir, arrancar bem e evitar os choques.

Não consigo perceber o sistema de colisão, umas vezes passo os oponentes como um fantasma, outras vezes fazem uma carícia na minha roda e espalho-me pelo chão fora. É algo que me habituei a aceitar, mas que consegue ser irritante e arruinar uma excelente prestação sem termos grande feedback sobre o que fizemos de errado.

As animações das quedas são rapidamente substituídas pelo regresso à pista, mas são absolutamente hilariantes.  Outra curiosidade tem a ver com o fato de os pilotos revelarem uma pequena obsessão com os banhos de lama, tamanhas são as vezes em que ficam com metade do corpo submergido nos pixéis do terreno, demasiado estranho para um título que se apresenta como de nova geração.


O modo carreira, que apesar das variadas opções com o Grand Prix ou Championship, continua a principal atração, até porque é lá que temos maior noção da progressão da nossa personagem acabada de criar. Não há nada de novo aqui, já vimos este sistema noutros jogos, o objetivo passa por criar um nome para nós colecionando fãs nas redes sociais, que depois nos levam a melhores contratos e eventualmente a um salto do MX1 para o MX 2.

Existe uma versão online deste modo, provavelmente a melhor parte para os aficionados colocarem as habilidades desenvolvidas no modo solo à prova. Depois temos ainda o conjunto do costume, com corridas individuais, Grand Prix, time trial e ainda um sistema de personalização deveras pobre, onde podemos escolher entre um grupo pré-determinado de opções, incluindo o agente, que é quem nos encontra o primeiro emprego.

O jogo, tal como o nome MXGP: The Official Motocross Game indica, é totalmente licenciado, mas não é muito afirmativo no que concerne à expressão “nova geração”. Em termos de comportamento e visuais é praticamente igual ao anterior, notam-se algumas tímidas melhorias nas motas e nos pilotos, mas a “vida” da competição está longe de justificar o salto.

Apesar das desvantagens de se tratar de um port, MXGP continua a melhor opção para os fãs da modalidade, que justifica a aquisição se ainda não possuem a versão deste ano e desejam fazer-se à lama. No nosso caso, ainda temos a vantagem de poder competir literalmente em casa, junto aos ases do Motocross virtual, no circuito de Águeda.
Especificações
  • Legenda: Inglês
  • Audio: Inglês
  • Tamanho: 3.5 GB

Trailer
Gameplay
 
Tipos de Licença

Avalições

Based on 1 review Escreva uma avaliação

Produtos vistos recentemente