Far Cry 4

PS4

R$ 89,90 R$ 59,90
Licença
-
+
Marcadores / / /
Descrição

O Himalaia sob uma perspectiva vertical

Em Far Cry 4, a Ubisoft Montreal convida o jogador para conhecer Kyrat, o paraíso vertical do Himalaia e lar de Pagan Min, um déspota que, apesar de usar um traje rosa choque aparentemente inofensivo, mata por hobby e não admite ser contrariado. O protagonista é Ajay Ghale, um jovem nativo de Kyrat que retorna à sua terra natal para cumprir o último desejo de sua falecida mãe: levar as cinzas até uma região sagrada para a execução de um ritual.
Ghale não esperava uma recepção tão calorosa, literalmente. Na verdade, calorosa até demais, pois nosso herói é recebido com coquetéis molotov, granadas e flechas flamejantes de caçadores. Tudo dentro do esperado, já que Ajay sabia de antemão que acabaria encontrando uma guerra civil iniciada pelo Exército Real, fruto de um regime autoritário.

 Pagan Min em ação (Foto: Divulgação)
Pagan Min em ação

No decorrer da jornada, o personagem acaba descobrindo que seu pai foi o fundador do Caminho Dourado, um movimento que pretende exterminar o regime ditatorial que assola a região.A história é aparentemente mais densa do que a trama adolescente de Far Cry 3, mas a falta de carisma dos personagens subtrai o potencial da trama. No caso de Ajay, por exemplo, os diálogos que envolvem o rapaz são tão interessantes quanto ficar preso em uma fila de banco.
Curiosamente, os momentos mais interessantes da trama são interpretados por Pagan Min. O jeito sádico do vilão, aliado ao excelente trabalho de dublagem (aliás, o jogo está totalmente português), conseguiu elevar a qualidade narrativa.

 O protagonista Ajay Ghale elaborando uma estratégia de invasão (Foto: Divulgação)
O protagonista Ajay Ghale elaborando uma estratégia de invasão 

 

Desbravando Kyrat

Kyrat é uma região única. Fica até difícil lembrar de algum outro título que conseguiu abordar tradições do hinduísmo e budismo com tanta maestria. A partir do momento em que você colocar os pés no paraíso fictício de Far Cry 4, não há meditação budista que o faça ir embora.Seguindo à risca a fórmula que consagrou Far Cry 3, o mais novo game da franquia oferece um universo imersivo e totalmente explorável, com uma diversidade étnica de encher os olhos e uma fauna que representa muito bem o sul da Ásia.O game está recheado de cadeias montanhosas cobertas de neve, planícies constituídas por belíssimos rios (cuidado, pois eles abrigam o peixe-demônio, talvez a espécie mais trabalhosa de capturar) e florestas exuberantes.

 Visão privilegiada de Kyrat (Foto: Reprodução/Victor Teixeira)
Visão privilegiada de Kyrat 

Ainda que a dinâmica de exploração seja muito parecida com a de seu antecessor, o Himalaia é de longe muito maior e mais convidativo. Isso porque existem inúmeras atividades acontecendo ao mesmo tempo.
Durante o gameplay, é complicado focar unicamente nas missões da história, já que você certamente vai encontrar vida selvagem pelo caminho, além das marionetes armadas de Pagan Min. Para concluirmos esta análise, tivemos que nos concentrar na campanha, afinal, gastamos cerca de 15 horas apenas "craftando" e vagando livremente.

Elefante: o melhor amigo do nativo de Kyrat

Jet skis (quem jogou Far Cry 3 vai lembrar deles) são perigosos; elefantes são legais. Pois é, explorar Kyrat acompanhado por mamíferos grandalhões é uma experiência única. Aqui, é possível utilizá-los como um meio de transporte e também como uma arma mortal.

 Elefante: o melhor amigo dos nativos de Kyrat (Foto: Reprodução/Victor Teixeira)
Elefante: o melhor amigo dos nativos de Kyrat

Como mencionamos anteriormente, a base de Far Cry 3 permaneceu intacta no novo game. Munido com o familiar binóculo que detecta à distância, Ajay deve localizar os soldados de Pagan Min em acampamentos rivais para executá-los – de preferência sem alarde, é claro.Contudo, agora existem novas possibilidades, como por exemplo, atirar no pobre elefante para enfurecê-lo diante dos inimigos, ou ainda jogar uma peça de carne fresquinha no meio da turma para atrair feras selvagens.
Assim como seu antecessor, Far Cry 4 continua dando liberdade suficiente para que o jogador elabore as próprias estratégias de ataque. Essa é uma das características mais legais da série, visto que a sua tática dificilmente será parecida com a de um amigo.

 Far Cry 4 (Foto: Reprodução)
Far Cry 4

A quantidade de tarefas secundárias também surpreende. Novamente, você terá que esfolar peles de animais para melhorar equipamentos, hackear torres para mapear novas áreas e, é claro, remover todas as centenas de autopropagandas de Pagan Min espalhadas pelo imenso mapa.
Para lidar com a imersiva verticalidade do game, agora há um girocóptero feito para agilizar a locomoção. Sem ele, confesso que não teria conseguido hackear o sinal de certas torres. Outra novidade fica por conta do arpéu, um gancho de ferro que facilita a vida do jogador, já que consegue fazê-lo escalar montanhas de forma bem rápida.

 Vendo o circo pegar fogo, literalmente (Foto: Divulgação)
Vendo o "circo" pegar fogo, literalmente 


Você não está sozinho

O modo co-op de Far Cry 4 permite que você e um amigo sejam capazes tocar o terror no Himalaia. Ao lado de outro jogador, a jogatina fica ainda mais interessante, visto que é preciso aliar os seus padrões estratégicos com os de outros usuários.
Enquanto o seu parceiro encara os inimigos com um elefante, por exemplo, você pode atuar de forma ainda mais agressiva, utilizando minas, explosivos C4 e armas pesadas.
Tratando-se do multiplayer competitivo, é lá que a coisa fica séria. O título oferece três modos diferentes, que proporcionam batalhas assimétricas entre guerreiros Rakshasa e patrulheiros do Caminho Real. Enquanto o time de rebeldes pode desfrutar de um arsenal pesado de armas, a equipe Rakshasa consegue invocar feras e utilizar o arco como principal instrumento de extermínio.

 O multiplayer competitivo é coisa séria (Foto: Reprodução/Victor Teixeira)
O multiplayer competitivo é coisa séria

Mesmo com batalhas diversificadas e uma dinâmica praticamente única, o multiplayer requer estratégias excessivas. O caminho dos novatos pode não ser dos mais amigáveis, afinal, o competitivo não é tão simples e acessível quanto aparenta ser. Além de tudo, existem apenas três modos, o que pode acabar frustrando rapidamente alguns usuários.

Conclusão

Far Cry 4 consegue manter todos os elementos que consagraram a franquia, porém incorpora novidades significativas ao vasto mundo aberto, como ambientes verticais e uma temática mística envolvente. É bem verdade que a jornada de Ajay transmite uma sensação de "déjà vu", mas ainda assim continua divertida e agradável. Pensando em viajar nas férias? A belíssima região de Kyrat é logo ali!

  

Especificações
  • Legenda: Português BR
  • Audio: Português BR
  • Tamanho: 21,8 GB

Trailer

 Gameplay
 
Tipos de Licença

Avalições

Based on 1 review Escreva uma avaliação

Produtos vistos recentemente