CALL OF DUTY INFINITE WARFARE

PS4

CALL OF DUTY INFINITE WARFARE

Disponibilidade: Em estoque
R$ 119,90

De volta para o futuro, mais uma vez

No modo campanha, Infinite Warfare coloca o jogador sob o comando do Capitão Nick Reyes, cujo objetivo é comandar as forças de coalizão UNSA para desestruturar a organização espacial conhecida como SDF – Settlement Defense Front. Assim como em outros jogos da série, há um ator conhecido para emprestar o rosto ao vilão, que dessa vez é Kit Harington, o Jon Snow de Game of Thrones.
O antagonista Salen Kotch, embora esteja bem representado com expressões faciais incríveis, capturadas por meio de um moderno sistema de modelização facial, desempenha um papel esquecível, com poucas aparições.
O desenrolar da história flui em um ritmo bastante agradável de se acompanhar, apesar de alguns clichês. A estrutura de missões também mudou. Diferentemente de tudo que já foi visto em Call of Duty, agora é possível cumprir missões secundárias em outros planetas para desbloquear equipamentos melhores. Uma novidade bem-vinda que acrescenta um novo nível de profundidade à campanha.

 Call of Duty: Infinite Warfare: confira a análise (Foto: Reprodução/Victor Teixeira)
Call of Duty: Infinite Warfare: confira a análise

A diversidade de cenários faz com que a campanha deste game  seja uma das mais dinâmicas de toda a franquia. O capitão Reyes troca tiros em gravidade zero, invade estações interplanetárias tomadas por robôs e ainda assume o controle de naves Jackal para combates intensos no espaço.
As mecânicas de tiro continuam sólidas como um jogo da série deve ser. Em termos de jogabilidade, nada mudou em comparação a Black Ops 3, ou seja, o personagem continua com pulos duplos, técnicas para correr em superfícies verticais e movimentação ágil.

 Call of Duty: Infinite Warfare: campanha traz o ator Kit Harington como antagonista (Foto: Reprodução/Victor Teixeira)
Call of Duty: Infinite Warfare: campanha traz o ator Kit Harington como antagonista 

O ajuste notável é no Time to Kill, que nada mais é do que o tempo necessário para derrubar o inimigo. Agora, é preciso acertar tiros com mais precisão, uma vez que os personagens aguentam absorver mais dano, independentemente da classe e habilidade tática escolhida.Call of Duty: Infinite Warfare apresenta a mesma qualidade visual de seu antecessor. A engine utilizada é a mesma, portanto não espere por avanços gráficos consideráveis. Mesmo com poucas mudanças na parte técnica, as modelagens de personagens e armas, assim como de sombras e luzes de ambientes, são de extremo bom gosto.

Multiplayer 3.5

O componente online também sofreu poucas alterações. A sensação inicial é de estar jogando uma versão 3.5 de Black Ops 3, ao invés de um novo título. O que não se configura necessariamente como algo ruim – nem tão positivo quanto gostaríamos, na verdade.

 Call of Duty: Infinite Warfare: ambientação futurista está caprichada (Foto: Reprodução/Victor Teixeira)
Call of Duty: Infinite Warfare: ambientação futurista está caprichada

Apesar da qualidade inquestionável de gameplay, o grande problema do modo multijogador é a falta de originalidade, que assombra Call of Duty desde os tempos de Ghosts. O novo título joga seguro com mapas genéricos e conteúdo reciclado, o que deixa claro a necessidade que a franquia tem hoje de respirar novos ares.O arsenal de armas, por sua vez, tem uma ampla variedade de equipamentos. Entre as novidades, se pode encontrar armas futuristas que disparam feixes de luz, pistolas e fuzis à base de energia, periféricos tecnológicos que facilitam a detecção de inimigos e especiais que amplificam temporariamente a mobilidade.Além disso, o sistema de personalização de personagem foi expandido e já é, facilmente, um dos mais completos de toda a série. Skins, acessórios, trajes, capacetes, emblemas e insígnias são desbloqueáveis ao subir de nível ou por meio de aquisições no mercado negro.

 Call of Duty: Infinite Warfare conta com um profundo sistema de personalização no multiplayer (Foto: Reprodução/Victor Teixeira)
Call of Duty: Infinite Warfare conta com um profundo sistema de personalização no multiplayer 

Todos os modos clássicos estão presentes, incluindo mata-mata em equipe, baixa confirmada e dominação, além de desafios exclusivos para a nova versão. Não importa o seu estilo de jogo: Infinite Warfare traz modalidades para todos os gostos.

Zumbis no espaço

Para completar o robusto pacote de conteúdo, Infinite Warfare conta com o modo  Zombies in Spaceland. Ele leva o jogador ao Parque Temático Spaceland, em algum momento dos anos 80, onde o objetivo inicial é restaurar a energia do local.
Com uma direção artística bem mais cartunesca, que contrasta, felizmente, com o apelo futurista dos outros modos, o parque de diversão com temática espacial funciona em modo cooperativo. Ao lado de outros jogadores, é possível usar o arsenal do modo multiplayer para sobreviver contra ondas de mortos-vivos.

 Call of Duty: Infinite Warfare: modo zumbi segue o molde de desenho animado (Foto: Reprodução/Victor Teixeira)
Call of Duty: Infinite Warfare: modo zumbi segue o molde de desenho animado 

O modo é divertido de qualquer jeito, seja jogando com os amigos ou se aventurando sozinho pelo imenso parque de diversão. Assim como nos games anteriores, ao matar zumbis e proteger a base, pontos são acumulados para abrir novas áreas e desbloquear armas melhores e habilidades. Eis um dos grandes atrativos de Infinite Warfare.

Conclusão

Call of Duty: Infinite Warfare mantém a tradição da série ao proporcionar ótimas experiências nos três modos que oferece, porém é mais do mesmo. O problema é que a franquia segue em direção aposta às tendências da indústria.Hoje, é difícil se reinventar no futuro, ainda mais quando a mesma temática é explorada pelo terceiro ano consecutivo. Infinite Warfare tem, sim, várias virtudes.

  • Legenda: Inglês
  • AudioInglês
  • Tamanho: 44,7 GB

 

 
 

Avalições

Based on 1 review Escreva uma avaliação