Assassin's Creed IV Black Flag

PS3

R$ 21,89
Licença
-
+
Marcadores / / / /
Descrição

Uma vez pirata, sempre pirata

A história da quarta versão do jogo do assassino se passa no ano em que a pirataria estava em seu auge: 1775.  Após as guerras entre reinos acabarem, o Corsário Kenway, deixa sua vida nos mares para trabalhar em fazendas e ganhar dinheiro. Infeliz com a vida que escolhera, Edward volta aos mares trabalhando para piratas em um pequeno navio.
Durante uma tempestade, o seu navio é atacado por inimigos, sendo eles liderados por um assassino que teria de eliminar toda a tripulação da embarcação. Depois de sobreviver ao naufrágio e derrotar seu inimigo, Kenway rouba suas roupas e assume sua identidade, a fim de pegar uma recompensa prometida ao assassino pelo governador de Havana. Contudo, ao chegar a seu destino, Edward percebe que uma missão muito maior o aguarda, fazendo-o se aventurar em uma nova vida de crimes.

Bela viagem ao Caribe

A escolha das praias caribenhas e dos vilarejos de Havana como plano de fundo de Assassin’s Creed permitiu aos desenvolvedores abusar dos gráficos nos ambientes do jogo. Luz, sombra e efeitos de partícula estão muito bem trabalhados nesta obra, fazendo os jogadores pararem por alguns segundos simplesmente para apreciar a bela vista que a paisagem oferece.
Uma das modelagens mais difíceis e complicadas de se fazer é a água, onde deve haver sinergia entre luz, profundidade e mecânica a todo momento. Todavia, a Ubisoft Montreal conseguiu ultrapassar este obstáculo com louvor, realizando um trabalho notável ao aprimorar este fator que é imprescindível no tema escolhido do jogo. Embora a textura de pele e equipamentos sejam inferiores ao já apresentados em outros jogos famosos, isso não será incomodo aos jogadores menos exigentes.

 A escolha das praias caribenhas foi uma ótima oportunidade para mostrar as belezas de Assassin's Creed IV (Foto: Divulgação)
A escolha das praias caribenhas foi uma ótima oportunidade para mostrar as belezas de Assassin's Creed IV 

Jogabilidade similar aos anteriores

Os controles e comandos em Assassin’s Creed Black Flag sofreram poucas alterações em relação a sua versão anterior. A sincronia de comandos realizados pelo Botão Direto do Mouse, Tecla ‘Espaço’ e Tecla de Ação ‘E’ ( ambas no PC) estão melhor trabalhadas, permitindo a Kenway a criação de belos combos e manobras de combate. Com tutoriais bem elaborados no decorrer da partida, que apresentam os comandos básicos ao jogador, até mesmo os que nunca jogaram Assassin’s Creed levarão apenas alguns minutos até se acostumar com sua jogabilidade inovadora.
O ponto negativo deste tópico é devido aos erros que os jogadores já estavam acostumados a enfrentar desde as versões anteriores do jogo, como saltar para um lugar onde não queria ou escalar erradamente uma parede e demorar em descer. Embora sejam ínfimos estes detalhes, eles se valem importantes quando se está em perseguição ou em fuga dentro do jogo.
Quanto aos combates, podemos esperar a mesma qualidade de sempre. Ao entrar em uma briga, a jogabilidade é alterada para que se encaixe nos padrões da luta, e fazendo uma rápida combinação de teclas, é possível realizar lindos combos, utilizar cenários para atacar e até fazer um inimigo de escudo humano enquanto outro está apontando para Edward para atirar.

Dublagem em português e falta de som ambiente

 Assim como em Assassin's Creed III, Black Flag conta com conteúdo 100% em Português Brasileiro (Foto: Reprodução/Xbox-Link)

Assim como em Assassin's Creed III, Black Flag conta com conteúdo 100% em Português Brasileiro

A trilha sonora de Assassin’s Creed sempre marcou a história da franquia. A bela voz de Madeline Bell deu vida a música tema de todas as versões de Assassin’s Creed. Porém, a música que marcou o início da franquia (e que sofreu leves alterações a cada nova versão) foi substituída em Black Flag. A composição da música ainda está bem trabalhada, assim como sua antecessora, mas alguns jogadores talvez sintam falta de “algo” durante as partidas com a ausência do antigo tema.
Um fator que alegrará muitos fãs da série é a inclusão de Áudios e Textos totalmente em Português Brasileiro, assim como em Assassin’s Creed III. Porém, infelizmente a adaptação para nossa língua nativa não ficou das melhores. A falta de sincronização de falas em alguns momentos poderá causar desconforto aos jogadores, que provavelmente preferirão acompanhar as Legendas e Áudio em Inglês. Outro ponto negativo são os Efeito Sonoros aplicados ao jogo, onde muitas cutscenes apresentam falta deste recurso fundamental, como por exemplo: cenas de bar onde não há vozes de fundo; som de garrafas quebrando ao chão e pisos de madeira que não rangem enquanto são pisados.

 Assassin's Creed: batalhas navais são uma novidade em Black Flag, aumentando a diversão durante o jogo (Foto: Divulgação)
Assassin's Creed: batalhas navais são uma novidade em Black Flag, aumentando a diversão durante o jogo 

Diversão garantida

Na maioria dos jogos de Assassin’s Creed, há missões tutoriais que são cumpridas pelo jogador antes da campanha realmente ser iniciada. Para alguns, as horas de jogo gastas com estas atividades são totalmente desnecessárias e desgastantes, além de não ter grande impacto na campanha ao todo. Se você também tem esse pensamento, temos uma boa notícia: em Black Flag, o jogador é transportado para o meio de um combate entre navios nos primeiros minutos de jogo, onde o capitão Edward Kenway tem seu navio naufragado. Logo após o combate se encerrar, Kenway deve alcançar a praia e caçar um assassino que contém armas e roupas que o ajudarão a chegar em Havana. Tudo isso logo nos primeiros 10 minutos de gameplay.
Além disso, outra característica marcante na franquia é a possibilidade de modificar seu navio instalando armas e defesas nele a fim que fique mais forte. Segundo o próprio Gestor de Conteúdo da Ubisoft, Carsten Myhill, o jogador poderá realizar ações como Atacar Navios, Caçar na Selva e Procurar Tesouros a qualquer momento do jogo, aumentando assim o dinamismo das partidas.

 A ausência de Desmond Miles na trama pode fazer falta nos primeiros momentos do jogo (Foto: Reprodução/Super Soluce)
A ausência de Desmond Miles na trama pode fazer falta nos primeiros momentos do jogo 

Caso você seja um fã do protagonista Desmond Miles, que teve sua participação encerrada em Assassin’s Creed III, prepare-se para entrar em um clima totalmente diferente desta vez: a Abstergo Industries agora chama-se Abstergo Entertainment e você é o mais novo funcionário desta empresa. A parte ruim neste ponto se deve a utilização da câmera em Primeira Pessoa para o seu personagem, que não possui nome nem rosto. Provavelmente, a escolha por este recurso por parte da Ubisoft seja proporcionar maior imersão no contexto histórico do jogo, como se você mesmo, no papel de jogador fosse um dos descendentes de Edward Kenway. Todavia, à primeira vista essa novidade pode causar estranheza nos gamers, uma vez que os mesmos estavam acostumados a outra mecânica.

Conclusão

Assassin’s Creed 4: Black Flag não lhe desapontará ao lhe oferecer várias horas de entretenimento e diversão. Embora o mercado esteja ficando saturado de novas versões de Assassin’s Creed a cada ano que se passa, as campanhas com embasamentos históricos, munidas de bons gráficos e jogabilidade ainda são bons motivos para adquirir o novo jogo da franquia. O modo multiplayer apresenta falhas por parte dos servidores da Ubisoft e o efeitos sonoros e dublagens não estão em sua perfeita forma. Mas, mesmo assim, o game ainda vale a pena.

    Especificações
    • Áudio: Português BR
    • Legenda: Português BR
    • Tamanho: 10 GB

    Trailer
     


    Gameplay
     


    Tipos de Licença

    Avalições

    Based on 1 review Escreva uma avaliação

    Produtos vistos recentemente